Londres: dicas e roteiro da viagem do Marcos Pires


Com intuito de compartilhar dicas e roteiros do maior numero possível de lugares, o ViajaTerapia começou a publicar dicas de viagem de amigos do blog. O primeiro foi a viagem do Danilo e da Eloisa, que fizeram o trecho de San Francisco a Las Vegas , passando por locais como Los Angeles, Monterey, entre outros. Quer conferir? É só clicar aqui. Hoje vamos conhecer a viagem do Marcos Pires, que foi estudar em Londres, na Inglaterra.

Para começar, vamos conhecer o perfil dele: Marcos Pires viajou sozinho para Londres com 32 anos para estudar inglês (e passear nas horas vagas) em abril de 2013. O destino: Londres, na Inglaterra.

O que mais gostou na viagem?
Estar em contato com Museus, História e pontos Turísticos de modo muito fácil: tudo muito próximo, acessível por transporte público e os principais lugares, de graça.

O que não curtiu?
Difícil falar de algo que eu não tenha gostado, mas talvez os preços de Londres para comer foram o ponto negativo. Por isso acabei comendo muita “besteira”. Sentar em um restaurante, pedir um prato e uma bebida em Londres é caro.

O que faria diferente em seu roteiro?
Não fui com roteiro pronto, porque a viagem foi preparada apenas um mês antes e talvez esse tenha sido o ponto alto, pois não fiquei preso ao que eu mesmo criei (quando faço roteiro gosto de cumprir). Todo dia, após a aula (estudava das 08 às 12) eu ia para um museu diferente (e são muitos), alternava algumas vezes com algum parque público (Hyde Park, Green Park, Regent´s Park), mercado ou feira de rua (Convent Garden, Camden Market, Portobello Road Market…). Isso foi muito positivo, pois foram 30 dias de surpresas.
Para mim, comer bem faz diferença, então minha correção no meu roteiro seria gastar mais tempo aqui no Brasil mesmo, pesquisando sobre lugares para comer bem (se possível barato), confesso que fiquei meio perdido lá, então ou eu gastava muito ou comia mal.

Tem que constar no roteiro de quem planeja viajar para lá…
Na minha opinião para quem gosta de Museus, o British Museum é obrigatório. Se o viajante for amante de futebol, precisa visitar o estádio de Wembley. Se além disso, for torcedor do Corinthians, pegue um trem e vá conhecer o Corinthia Casuals, a inspiração para o todo poderoso timão…rs. Visitar Camden Town, o bairro das figuras mais exóticas de Londres, e o Portobello Markett (do filme Um lugar chamado Nothing Hill) também são passeios obrigatórios. Mas na minha opinião, o melhor de Londres é permitir-se conhecer e chocar-se com o diferente. Por exemplo, como conheci na escola onde eu estudava pessoas de várias nacionalidades, eu me permiti ir para bairros com presença dominante de Muçulmanos. Por influência de um amigo Turco, almocei em restaurantes com Culinária Turca, fui inclusive em uma festividade dos Curdos, em um clube na periferia de Londres. É claro que não é aconselhável sozinho, mas se tiver oportunidade e sentir-se seguro permita-se.




Restaurante ou prato típico que recomenda?
Depois que voltei, fiquei sabendo de vários lugares para se comer bem por lá, mas como eu não havia planejado a viagem, a parte gastronômica deixou a desejar. Mas vamos lá, tem coisas que você como turista precisa fazer, comer o gordurento “English breakfast” e experimentar o “Fish and Chips”. Outra coisa muito boa de se fazer é entrar em um Pub aleatório por onde se estiver andando, pedir uma cerveja e conversar com algum local, quer dizer com alguém, porque se há no mundo um local onde todo o mundo está, é Londres.

Sua melhor foto dessa viagem foi…
Difícil escolher apenas uma foto, mas escolhi algumas, dentre elas uma de um lugar chamado Stonehenge que não fica em Londres, mas ir até lá partindo de Londres é fácil e foi possível ir e voltar no mesmo dia. Mas em Londres mesmo, a minha foto predileta é a visão noturna dos cartões postais London Eye e parlamento Inglês.

Londres? Não era exatamente como eu imaginava…

Qual foi a média de gasto?
Calculei 50 Libras por dia, fora passagem, hospedagem e o curso. Nos primeiros dias eu até ultrapassava o valor, ainda não conhecia as dicas para economizar. A partir da segunda semana, houve dias em que eu gastei cerca de 10 Libras. Por exemplo, nos supermercados faltando 2 dias para vencer algumas refeições prontas (sushi, macarrão gelado, saladas…etc) pode-se ter de 80 a 90% de desconto. Eu tomava todo dia um café e um cookie ou um pedaço de bolo e gastava cerca de 3 libras, mas descobri perto da escola onde eu estudava café com cookie por apenas 1 libra após 9:30, ou então alguns alunos se juntavam e compravam 1 litro de suco natural de laranja por 1 libra e um pacote de cookie ou pão pelo mesmo preço. Se a intenção é ser econômico, Londres oferece opções também.

Alguma dica ou recomendação extra?
Existem lugares para curtir, sair à noite, beber, visitar museus, pontos turísticos, mas Londres é um dos poucos lugares em que se tem possibilidade de fazer tudo isso no mesmo local. Fiquei 30 dias e caso eu retorne, creio que tenho programas para mais 30 ou 60 dias, sem repetir programação.

Valeu Marcos Pires por compartilhar conosco. E você já foi a Londres e tem alguma dica para recomendar? Deixe seus comentários para ajudar outros viajantes.

Quer conferir hotéis bons e baratos em Londres? Clique aqui

Confira outras fotos de Londres por Marcos Pires:

Gosta de acompanhar as dicas e roteiros de viagem do ViajaTerapia? Você também pode enviar sua recomendação ou roteiro. É fácil e existem duas maneiras: você pode deixar seu comentário nesta página ou se quiser caprichar e enviar seu roteiro mais completo, pode enviar um e-mail para contato@viajaterapia.com (também pode enviar pelo nosso formulário de contato aqui do site).

 

Confira tudo que já foi publicado sobre Londres clicando aqui.

 

PLANEJE E RESOLVA SUA VIAGEM ONLINE COM OS MELHORES DESCONTOS

Comentários

Sobre Pedro

Apaixonado viajar e falar sobre viagem. De tanto que gosta do tema, resolvi fazer esse blog para contar sobre as viagens que fiz e as que estou planejando fazer. Fui a mais lugares do que já pensei que pudesse e a menos do que gostaria. Quando mais diferente a cultura, mais interessante fica a viagem. Além de “Disneymaníaco”, gosto especialmente de conhecer as mais diferentes culturas e pessoas.

Deixe seu comentário