Santiago no Chile: roteiro do vinho – vinícolas Concha y Toro e Cousino Macul


Santiago no Chile tem atraído muitos turistas brasileiros que viajam para conhecer a neve e também suas internacionalmente famosas vinícolas, e é claro o vinho chileno. Há turistas que deixam a neve de lado e montam um roteiro focado unicamente nas vinícolas: isso é possível graças a enorme quantidade que tem por lá. Se quiser passar uma semana degustando vinhos, curtindo a paisagem das parteiras e visitando os armazéns, é perfeitamente possível.

Vinícola Concha y Toro e o Casilero do Diabo

A vinícola mais famosa do Chile é sem duvida a Concha y Toro, conhecida pelo seu vinho Casilero del Diablo. Essa vinícola é a maior produtora vinho da América latina e uma das líderes mundiais.

Fizemos o tour indicando as 10h. Nosso hotel ficava no centro e resolvemos ir até a vinícola de metrô.

Atenção: há um bairro em Santiago chamado Concha y Toro, portanto tome cuidado para não confundir e se dirigir até esse local, como nós fizemos :S.

O metrô em Santiago as 8h é bem cheio. Descemos na estação Tobalaba, onde fizemos a transferência para a outra linha de metrô que leva até a estação Las Mercedes.




 

Para quem for visitar de metrô, é bom saber que há um sistema pouco comum no Brasil: na mesma linha de metrô passam trens de diferentes linhas: Verde e vermelha. Casa um desses trens e linhas param em estações específicas, portanto muita atenção ao olhar o mapa. Se pegar o trem da linha errada, terá que voltar até uma estação que passe os dois e trocar de trem (passamos por isso também).

Confira qual a cor da estação que irá descer – para ir a Concha y Toro a linha que deve utilizar é a vermelha. Ao chegar nesta estação, você terá de pagar um táxi até a vinícola que custa 3.000 pesos chilenos (aproximadamente) ou um ônibus por 700 pesos por pessoa. Optamos por ir de ônibus pois gostamos de viver a experiência local em todos os sentidos possíveis. A viagem de ônibus levou menos de 15 minutos e estava super vazio.

Metrô com a indicação das duas linhas (verde e vermelha)

Para visitar a vinícola é recomendado realizar agendamento prévio no site, pois pode não haver vagas disponíveis se optar por ir direto.

O tour pela vinícola Concha y Toro e quanto custa

O tour começou as 10:20h. No site havia opção de tour em inglês e espanhol, mas na recepção disseram haver opção de guia em português. Pagamos 14.000 pesos chilenos por pessoa.

O guia explica que o jardim do casarão tem 23 hectares e conta com um lago artificial. Há também uma visita a plantação de todas as 26 tipos de uvas que a vinícola trabalha. A Concha y Toro é a vinícola número um no mundo em volume de produção de vinho, com mais de 400 milhões de litros por ano.

Entrada da vinícola

Há degustação de alguns tipos de vinhos ao longo do tour e o visitante ganha uma taça para provar que poderá levar depois para casa.

O ponto alto do tour é a visita a reserva onde são armazenados os vinhos Casilero do Diabo, os mais famosos da vinícola. Há uma projeção e uma lenda que é contada. Eu gostei mais da degustação, mas a história é interessante, além da atmosfera criada.




 

Ha banheiros e também um Wine bar que achei caro. Ao sair há ainda uma loja de vinhos e artigos relacionados ao mundo de vinho. Os preços estavam mais caros que os que encontrei no mercado chileno Jumbo por exemplo.

Avaliação geral: vale a visita pela experiência, por visitar as plantações e degustação, além da história. Recomendado!

Visita a Vinícola Cousiño Macul – Roteiro e dicas

Após sair da vinícola, paramos pra almoçar e novamente de metrô, partimos sentido outra vinícola: Cousiño Macul.

Havíamos agendado no site o tour das 15h e tivemos tempo suficiente, pois a distância das duas vinícolas é pequena (mais ainda assim é preciso ir de metrô ou táxi).

A vinícola Cousiño Macul está localizado próxima a Estação Quilin (lembrete: nas estações passam duas linhas distintas – verde e vermelha – e que possuem paradas e estações diferentes. Para descer na estação Quilin é preciso utilizar a linda verde, pois a vermelha não faz parada nessa estação). Ao descer do metrô, use a saída chamada Mall Paseo Quilin e depois pegamos um táxi (custou 2.300 pesos apenas). O trajeto até poderia ser feito a pé, mas é um pouco vazio, então melhor não arriscar.

Quanto custa visitar a Vinícola Cousiño Macul 

O valor do tour regular é de 14.000 pesos chilenos por pessoa, que inclui três degustações de vinhos. Há um tour premium com 6 degustações pelo dobro do preço.

O guia explica que são 100 hectares para explorar. É a única vinicola chilena que se mantém sob propriedade da família fundadora (as demais foram vendidas). Ela é também a única da América latina que possui uma biblioteca de vinhos.





A visita leva cerca de 1h e termina com degustação de 4 diferentes tipos de vinho, com a explicação sobre cada um deles. Há internet grátis também.

Ao final do dia e depois de tanto vinho, voltamos ao hotel e optamos por comer algo em um restaurante próximo para poder descansar.

Avaliação geral: vale a visita. Apesar de não ter o “folclore” criado pela Concha y Toro, possui bons vinhos e um passeio bem agradável.

 

SERVIÇO

Viña Concha y Toro
Endereço: Av. Virginia Subercaseaux 210, Pirque, Región Metropolitana, Chile
Telefone: +56 2 2476 5000
Horário de funcionamento: todos os dias das 9h40 as 18h.


Viña Cousiño Macul
Endereço: Av. Quilín 7100, Penalolen, Peñalolén, Región Metropolitana, Chile
Telefone: +56 2 2351 4100
Horário de funcionamento: segunda a sábado das 10h as 18h.

 

PLANEJE E RESOLVA SUA VIAGEM ONLINE COM OS MELHORES DESCONTOS

Comentários

Sobre Pedro

Apaixonado viajar e falar sobre viagem. De tanto que gosta do tema, resolvi fazer esse blog para contar sobre as viagens que fiz e as que estou planejando fazer. Fui a mais lugares do que já pensei que pudesse e a menos do que gostaria. Quando mais diferente a cultura, mais interessante fica a viagem. Além de “Disneymaníaco”, gosto especialmente de conhecer as mais diferentes culturas e pessoas.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.